Congresso 2021: Chamada de comunicações

Chamada de comunicações 

A Associação Canadense de Estudos da América Latina e do Caribe (CALACS) convida você a participar da Conferência Anual, a ser realizada virtualmente e de forma presencial na Universidade de Toronto, nos dias 23 a 25 de agosto de 2021.

Segurança e insegurança na América Latina e no Caribe

Conferência hibrida (remota e presencial)

A persistência da pobreza e da desigualdade em grande escala continua sendo um dos maiores desafios enfrentados pela América Latina e pelo Caribe. A pobreza e a desigualdade continuam moldando novas formas de insegurança socioeconômica e ambiental na região. Se a presença de insegurança implica necessariamente a possibilidade do seu oposto, segurança, as Américas estão moldadas pela tensão - criativa e tempestuosa- entre esses dois polos aparentemente opostos. Em vez de construir a segurança e a insegurança como binárias, uma vez consideradas as múltiplas dimensões da segurança humana, social e ecológica, é possível ver a coexistência da segurança com a insegurança e sua existência interconectada. Por um lado, certos estudiosos afirmavam que atingir um tipo de segurança levaria ao aumento da segurança em outras áreas da sociedade. Por exemplo, consideravam que a segurança das instituições democráticas levaria à segurança econômica e vice-versa. No entanto, esse pensamento provou-se falacioso. Análises recentes demonstraram como a segurança em uma região pode induzir efeitos negativos sobre a segurança em outras regiões. Esse fenômeno pode ser observado em como a militarização da sociedade afeta a segurança humana. Disto surgem várias possíveis reflexões: como que a segurança ou controle militar de fronteiras está ligada a geografias e territórios - onde estão localizados os recursos naturais - afetando os meios de subsistência dos povos indígenas e afrodescendentes? Como que a busca pela segurança energética afeta a segurança alimentar? Como as “cidades inteligentes” projetadas para aprimorar a segurança pessoal afetam a segurança de informações sigilosas e pessoais? Como que os programas de renda básica - que fornecem segurança econômica - afetam a participação política? Como que a proteção dos princípios da liberdade de expressão afeta a segurança de grupos e indivíduos marginalizados? Como a dinâmica cultural responde a essas tensões? Por exemplo, de que forma os meios artisticos, como narcocorridos ou reggaeton, tentam lidar com esses desafios?

De maneira geral, será que a busca pela segurança é um jogo de soma zero? Ou essas tensões podem ser generativas e produtivas? Tais questões e outras serão centrais para a discussão do Congresso Anual CALACS 2021, que destaca as tensões entre segurança e insegurança na produção literária e artística, representação política, migração, educação, movimentos sociais e políticas econômicas. A urgência dessa discussão tem apenas aumentado, tendo em vista o contexto atual da pandemia da COVID-19, que tem exacerbado as realidades assimétricas da América Latina. Por exemplo, quais são as repercussões do toque de queda na Colômbia, que – com o objetivo de limitar aglomerações - permite a saída de apenas um gênero para cada dia da semana? Como que as medidas governamentais no Brasil têm afetado populações vulneráveis, principalmente os povos indígenas da Amazônia? Quais tem sido as consequências das restrições sociais e políticas impostas por governos para controlar a propagação da COVID-19 nos imigrantes Latino-Americanos? A conferência explora como a segurança e a insegurança são construídas com um caráter cultural nas Américas, tanto no passado quanto no presente.  

Além de painéis, documentos e workshops sobre esses assuntos, convidamos a participação no evento propostas sobre qualquer assunto referente à América Latina e ao Caribe.

Devido à natureza multidisciplinar do CALACS, estamos especialmente interessados em abordar esses tópicos do ponto de vista interdisciplinar e multidisciplinar. Também incentivamos o envio de propostas individuais.

CALACS pretende organizar uma conferência hibrida, que permitirá a participação tanto presencial na Universidade de Toronto – dada a aprovação das autoridades de saúde pública - quanto virtual. Os aspectos remotos da conferência incluem variadas oportunidades de networking e interações além dos painéis e das sessões plenárias. Todas as sessões serão compatíveis com o modo híbrido, possibilitando assim a participação virtual e presencial simultaneamente.

As inscrições para a conferência permitirão o acesso remoto e virtual. Porém, os participantes terão até o dia 15 de julho de 2021 para confirmar se a sua presença será física ou remota.

Caso a situação da saúde pública no dia 15 de junho de 2021 impedir a participação em pessoa na Universidade de Toronto, a conferência passará a ser completamente virtual e os participantes serão informados caso isso acontecer.

O portal para a submissão de propostas de paneis, seminários, e apresentações individuas estará aberto desde o dia 15 de setembro até o dia 15 de novembro de 2020. 

As propostas (de 350 palavras, aproximadamente), podem ser apresentadas em espanhol, inglês, francês ou português.

Por favor note que apenas membros do CALACS podem entregar propostas e apresentar na conferência.

Para mais informações, entre em contato com: calacs2021(at)utoronto.ca.